Biografia / Max Cavalera – My Bloody Roots

Publicado em 25 out 2013

Max Cavalera – My Bloody Roots – Editora Agir

Texto por: Emerson Silva

Max Cavalera é um dos músicos mais importantes na história do metal. Nessa autobiografia o ex-Sepultura e atual Soulfly e Cavalera Conspiracy conta sua história de maneira muito espontânea. Desde sua infância, a triste perda de seu pai e como isso influenciou ele e Igor a formarem a maior banda de metal do Brasil. Traz histórias divertidas dos primórdios da banda, algumas lendárias, como quando Max viajou para os Estados Unidos para conseguir o primeiro contrato com a Roadrunner. É muito interessante como o Sepultura cresceu e se tornou uma das maiores bandas de metal do mundo. Claro, o livro conta também a versão de Max para sua saída da banda em 1996, quando estavam no auge.

Max derrama elogios ao guitarrista Andreas Kisser e diz como ele foi importante ao entrar para o Sepultura e como criaram verdadeiros hinos do metal juntos. Por outro lado, não poupa Paulo Jr. (atualmente o único membro da formação original ainda na banda) e diz que o baixista nunca gravou os baixos até o álbum Chaos A.D..Quem também não é poupada é Monika Bass Cavalera, ex-esposa de Igor Cavalera e atual empresária da banda.

Justamente por ser um livro tão espontâneo, que traz algumas falhas, como confundir alguns shows e omitir alguns fatos importantes na carreira do músico, como a turnê Acid Chaos com os Ramones. Também traz um legenda de uma foto dizendo que foi muito importante o retorno ao Brasil somente após 10 anos de ter saído do Sepultura , porém nada a respeito é citado no livro. Em entrevistas já se cogita uma segunda edição, revisada. Entretanto a ausência de alguns fatos não tira o valor do livro que é tão íntimo e pessoal. Max conta suas decepções, seus problemas com o álcool e remédios, a criação e todas as fases do Soulfly e seu reencontro com o irmão Igor quando este também saiu da banda que os irmãos criaram juntos em Belo Horizonte.

O livro também traz belas fotos coloridas que mostra várias fases da carreira de Max e depoimentos de várias pessoas como Sharon Osbourne, Mike Patton e David Grohl.

Não é uma biografia perfeita e bem resumida para um músico com tantos anos de carreira. Porém relata fatos importantes, alguns nunca contados da carreira de Max e causa uma sensação de aproximação com o músico por ser escrita pelo mesmo de maneira tão passional quanto seus vocais.

Indicado não só para fãs, mas também para quem quer conhecer um pouco mais da história do metal nacional, contada por um de seus maiores ícones.