ONSTAGE - Official Website - All Rights Reserved 2017
Website by Joao Duarte - J.Duarte Design - www.jduartedesign.com

SONS OF APOLLO ::: 14/04/18 :::TROPICAL BUTANTÃ
Postado em 16 de maio de 2018 @ 11:27 | 246 views


O supergrupo de metal progressivo Sons of Apollo passou por São Paulo em turnê pela América Latina durante o mês de abril.O projeto foi idealizado em 2017 pelos músicos e ex-integrantes do Dream Theater, Mike Portnoy e Derek Sherinian,e, “PsychoticSympony” foi seu elogiadíssimo álbum de estreia.
O baterista Mike Portnoyco-fundador eex-membro do consagrado Dream Theater, ganhador de inúmeros prêmios da conceituada revista “ModernDrummer” e pessoa mais jovem a ser incluída no “ModernDrummer’s Hall ofFame” juntou-se aos também extraordinários Derek Sherinian (teclados), outro ex-integrante do Dream Theater, Ron “Bumblefoot” Thal(guitarra), este, ex-Guns N’ ‘Roses e ao baixista Billy Sheehan,ex-TheWinery Dogs, Mr. Big , David Lee Roth. E, para completando este time estelar, chamaram oilutre cantor Jeff Scott Soto, ex-Journey, Talisman, YngwieMalmsteen’sRising Force.
Para a abertura do show às 21hrs, a banda brasileira de heavy rock “Republica”, foi convidada. A banda tocou músicas de seu mais recente trabalho “Brutal &Beautiful”, lançado no ano passado. Eles conseguiram aquecer bem o público durante 45 minutos enquanto os fãs aos poucos, lotavam a casa.
Às 22hrs30, chegou o momento mais esperado da noite.O belíssimo banner da banda, com letras garrafais, foi estendido atrás do palco, embelezando e fazendo uma alusão ao Panteão grego, pois ali, naquele palco, os Filhos de Apollo estavam prestes a demostrar seus dons de semideuses.
As luzes se pagaram e os músicos subiram ao palco, posicionando-se para o início do espetáculo. Portnoy em sua majestosa bateria, Derek Sherinian em seu teclado, o guitarrista Ron “Bumblefoot” Thal e o baixista Billy Sheehan, ambos empunhando instrumentos de dois braços. Logo depois, chegou o entusiasmadíssimo Jeff Scott Soto, esbanjando alegria e contagiando a todos com sua energia. A primeira música foi “Godofthe Sun”.Jeff Scott Soto levantou o público enquanto os outros célebres instrumentistas davam um gostinho do que estava por vir, dando uma aula de técnica e presença de palco.
Eles emendaram logo com “Signsof Time” e “DivineAddiction”. Os fãs cantaram juntos e foram lindamente conduzidos mais uma vez pelo incansável vocalista. Mike Portnoy e sua bateria são destaque sempre. Aliás, difícil escolher protagonista, pois cada um dos músicos proporcionou vários momentos brilhantes durante todo o concerto.
Antes de tocar a próxima, Jeff Scott Soto diz: “Tenho somente uma pergunta para vocês. Will you just let me breathe?”. E, assim, elestocam a cançãopresente no álbum “Falling Into Infinity” do Dream Theater.A música tem participação do guitarrista Ron “Bumblefoot” Thal nos vocais e, agradou em cheio o público. Neste momento, alguém jogouuma bandeira para o palco e Jeff Scott Soto se cobriu com ela. Derek Sherinian também brilhou demonstrando toda sua habilidade no teclado. Um dos grandes momentos de um show repleto de grandes momentos.
Antes de iniciar “Labyrinth”, Jeff diz que esta é sua canção favorite de “Psychotic Symphony”. A banda demonstrou entrosamento e cumplicidade no palco contagiando os fãs que cantaram junto.
Ao final dessa música, todos sairam do palco, exceto Billy Sheehan (ex-TheWinery Dogs, Mr. Big, David Lee Roth) que fez um solo com seu magnífico instrumento de dois braços. Ele foi ovacionado, pois foi realmente um privilégio vê-lo em ação.
Aos poucos, os músicos retornaram ao palco. Jeff, sempre entusiasmado, dizendo que Sons of Apollo pertencem à São Paulo e o quanto estava contente em poder tocar na cidade. Era a hora de “Los In Oblivion”.O Tropical Butantã estremeceu com as batidas poderosas de Portnoy e com os riffs potentes de seus companheiros. Inesquecível demonstração de técnica e habilidade.
Até aqui foiapenas o aquecimento, deste momento em diante, Jeff já se sentia em casa, fazia piadas, tomava sua ‘caipiroska’, divertia-se com vários improvisos e contava histórias sobre as outras vezes em que esteve no país e o quanto os fãs brasileiros o surpreendem com sua energia. Mike Portnoy também estava muito à vontade e dizia estar muito feliz por poder retornar ao Brasil.
E foi este clima agradável e descontraído que se seguiu até o final do espetáculo, não que os fãs ou os músicos quisessem ir embora, mas a noite se estendia e era preciso finalizar, mas em grande estilo.
As músicas que encerraram este show extraordinário dos Filhos de Apollo foram: “Lines In theSand”, “AndtheCradle Will Rock”, “Coming Home” e “HappyTrails”.
Sons of Apollo lançou “Pshychotic Symphony” no segundo semestre de 2017, o trabalho foi extremamente bem recebido tanto pela crítica quanto pelo público, os músicos dispensam apresentações e sua história e experiência não deixam dúvidas de que este projeto foi uma das ideias mais brilhantes de Mike Portnoy.
Se você teve o privilégio de presenciar este espetáculo, certamente se lembrará dele, caso não tenha visto, não perca a próxima oportunidade. O show de Sons f Apollo é uma experiência a ser vivida.

God of the Sun
Signs of the Time
Divine Addiction
Just Let Me Breathe
Labyrinth
Lost in Oblivion
The Prophet’s Song / Save Me
Alive
The Pink Panther Theme
Opus Maximus
Figaro’s Whore
Lines in the Sand
And the Cradle Will Rock…
Coming Home
HappyTrails

Notícias · Shows



Deixe seu comentário / Leave your comment





1 User Online
 
ONSTAGE - Official Website - All Rights Reserved 2017