ONSTAGE - Official Website - All Rights Reserved 2017-2021
Website by Joao Duarte - J.Duarte Design - www.jduartedesign.com

Kreator – Entrevista Coletiva Online – 31/05/22
Postado em 10 de junho de 2022 @ 01:55


Por: Vagner Mastropaulo

Cidade do Cabo, antílopes, zebras, poeira, pinguins, Covid e até um pouco de thrash…

 

Agradecimentos a: Marcos Franke (Nuclear Blast South America)

 

A convite de Marcos Franke e da Nuclear Blast South America, participamos de outra coletiva online, desta vez em 31/05, uma terça-feira, com os trabalhos começando pontualmente às 16:00 de São Paulo, 21:00 em Essen, cidade-natal do Kreator e onde o grupo ensaiava para se apresentar no Metalfest Open Air, festival que roloude 02 a 05/06 em Pilsen, República Tcheca, com trinta e cinco bandas, ao menos de acordo com o site oficial do evento.

A rigor, conversaríamos apenascom o guitarrista Sami Yli-Sirniö, porém, hospedado no mesmo hotel que o guitarrista, o baixista Frédéric Leclercq se juntou a elenuma agradabilíssima interação de uma hora e cinqüenta e cinco minutos focando principalmente em Hate Über Alles, de lançamento marcado para 10/06.

A dupla respondeu perguntas de dezoitojornalistas e as traduções das indagações em inglês e espanhol ficaram respectivamente a cargo do anfitrião Marcão e de Samuel Acevedo, após Gerard Werron, representante da gravadora, fazer as honras da casa.Em respeito aos colegas, eis seus nomes e veículos:

Jose Carlos Queiroz Junior (Papo Metal Podcast); Sabrina Romero (Truenos Metálicos – Córdoba, Argentina); Marcelo Vieira (Rock Brigade); Geraldo “Gegê” Andrade (Revista Freak); Felipe Pino (Resistance Webzine – Santiago, Chile); Federico Finlez (Metalphetamine – Patagônia, Argentina); Joel Cruz (Hummingbird Press – Bogotá, Colômbia); Guilherme Costa (Crash TV); Gustavo Maiato (veículo próprio); Sergiomar Menezes (Rebel Rock); André Fagundes (Sonoridade Underground); Luiz Cesar Pinto Ferraz (Roadie Crew / Terra); Maximo Castro (Coordenada Cero – Buenos Aires, Argentina); Rian Rodrigues (Ferroada Do Metal); Jorge Polito (El Lado Oscuro – Uruguai); e Juan Murillo (Headbangers Latinoamérica – Cidade do México, México).

Tendo direito a duas perguntas, este escriba foi o terceiro a pedir a palavra e abordouos vinte e um anos do finlandês no quarteto liderado pelo vocalista/guitarrista Mille Petrozza e inteirado pelo baterista Jürgen “Ventor” Reil, além de pedir para que o francês revelassedetalhes acerca do clipe de Strongest Of The Strong. Agora imagine ambosrespondendo num ótimo astral, especialmente o engraçadíssimo “Fréd”, e divirta-se com o conteúdo:

 

Vagner Mastropaulo: Frédéric, eu não estava esperando você por aqui – na verdade, acho que ninguém estava. Então preparei uma pergunta especificamente para o Sami e a outra é mais geral, então você poderá respondê-la na seqüência. Tudo bem?

Frédéric Leclercq: Sim!

Vagner Mastropaulo: Sami, você está no Kreator desde Violent Revolution (01) e nenhum outro guitarrista, além do Mille, é claro, passou tanto tempo na banda. Já são vinte e um anos e gostaria de saber se há um momento em que você pára e pensa a este respeito ese vocês chegam a falar sobre isso. Afinal de contas, deve estar sendo bem divertido! Meus parabéns!

Sami Yli-Sirniö: Sim, 2001! Parece muito tempo atrás, pois estamos vivendo no ano de 2022 agora. Mas, de algum modo, não me sinto como se fosse tanto tempo assim. Temos excursionado e feito álbuns… Espere um segundo: fizemos cinco deles juntos? Acho que sim… [nota: despertada a curiosidade de Frédéric, ele checou a afirmação contando nos dedos os full lengths desenvolvidos em conjunto, chegando a seis]. E também moro num país diferente, então meio que vivo duas vidas diferentes e separadas: uma no Kreator na Alemanha e outra na Finlândia. É claro que elas estão muito entrelaçadas e vamos tocar num festival na Finlândia em algumas semanas [nota: Tuska Open Air, de 01 a 03/07, data do Kreator, junto a outras cinqüenta e seis bandas listadas no line-up no site oficial do evento].

Sami Yli-Sirniö: [continuando] Para mim, não parece tanto tempo assim e, na verdade, nunca penso a respeito. Há uma… [nota: pausa bem reflexiva]. Sim, vinte anos podem passar voando na vida humana e você se pergunta: “Ei, o que aconteceu? Para onde fomos?”. Mas, para mim, sinto que foi um tempo muito bem gasto! Ainda curto muito estar na banda e fazer músicas novas com esses caras é a melhor coisa que há. Então ainda quero fazer, seguir adiante e também espero fazer álbuns no futuro. E agora estamos muito empolgados com o play novo que sai em 10/06.

Frédéric Leclercq: É um profissional! Só que são seis álbuns com a banda!!!

Sami Yli-Sirniö: [gargalhando] São?

Frédéric Leclercq: Sim, eu estava contando porque não tinha maisnada para fazer: Violent Revolution (01), Enemy Of God (05), Hordes Of Chaos (09), Phantom Antichrist (12), Gods Of Violence (17) e Hate Über Alles (22).

Sami Yli-Sirniö: [ainda gargalhando] Sim, sim! Mas é uma audiência qualificada, então…

Vagner Mastropaulo: Tempo bem gasto! Frédéric, como eu disse, essa é mais geral, então vai para você:gostaria de saber se você poderia nos contar algumas estórias “por trás das cenas” relacionadas ao vídeo-clipe de Strongest Of The Strong. Especialmente: detalhes sobre onde ele foi filmado, digo, a parte em que vocês estão tocando; quantos dias foram necessários para a filmagem; e o quão difícil foi colocar o kit de bateria do Ventor alto daquele jeito.

Frédéric Leclercq: Bem, para esta parte em específico, você teria que perguntar a ele, mas me lembro de olharmos para cima e pensarmos: “Uh… Isso não vai ser fácil!”. Porque pensávamos: “A estrutura é rígida o suficiente?”. Pois quando ele começasse a tocar a bateria, tudo se moveria! Mas deu tudo certo, ele ainda está vivo e isso é ótimo. Fomos de avião para a África do Sul e foi a primeira vez de todos nós por lá. Eu realmente não sabia muito bem o que esperar do país e acho que foi o mesmo para todo mundo.

Sami Yli-Sirniö: Sim!

Frédéric Leclercq: Você vê todas aquelas fotos e sabe sobre Nelson Mandela, o Apartheid e Johnny Clegg [nota: tão famosos quanto Desmund Tutu, Charlize Theron, o controverso Oscar Pistorius e a maldita Vuvuzela]. É o que eu conhecia, sabe? E não sabia o que esperar. É um lindo país, certosaspectos ainda são meio… Bem, não quero entrar muito na parte política. Enfim, fomos para lá, o clima estava muito agradável, passamos uma semana para fazer dois vídeos porque também filmamos Midnight Sun, que levou dois dias, e Strongest Of The Strong, um dia. Duas locações diferentes, ficamos na Cidade do Cabo e Strongest Of The Strong foi no meio do nada, a uma hora e meia da cidade. Então chegamos lá e tudo que havia era um monte de… [nota: buscando a palavra em inglês]

Sami Yli-Sirniö: Antílopes!

Frédéric Leclercq: Sim! Vimos vacas, zebras… Na verdade, foi muito legal! O sol estava bem na nossa cara,estava muito quente.Tinha muita poeira e, como você pode ver no clipe, tem um cara acelerando uma motocicleta em torno da gente e já tinha poeira o suficiente… Estávamos engolindo poeira o tempo todo e o diretor disse: “Ei, o cara na moto vai girar ao redor de vocês e vocês vão engolir um monte de poeira!”.E a gente respondia: “Beleza, sensacional! Muito obrigado!”. Então engolimos, sei lá, umas “duas garrafas de poeira” [nota: pegando a garrafa plástica de água em frente a ele para intensificar o efeito irônico]e ficou ótimo! Já dava para ver que as fotos estavamótimas. Tinha alguém filmando, a gente ia para trás da câmera e pensava: “Uau! Isso vai ficar legal!”.

Frédéric Leclercq: [continuando] A vista era sensacional e, como disse, sem nada em volta. Então filmamos o vídeo, dirigimos de volta e tudo era uma grande escuridão porque, obviamente, no meio do nada, você não tem a iluminação de estrada ou qualquer coisa! Estávamos simplesmente dirigindo no escuro, víamos alguns animais cruzando a pista. Quem foi? A moça da maquiagem? Não, a do figurino! O carro dela ficou atolado na areia, tivemos de sair, empurrar e víamos mais animais. Estávamos tossindo pra cacete, voltamos para casa, eu ainda estava tossindo, pensei que era poeira e…Era Covid! Sim, peguei Covid na África do Sul, o que foi bem legal [nota: novamente irônico, é claro]. E estas são minhas memórias “por trás das cenas”: nós nos divertimos muito! A equipe, os profissionais, todos foram ótimos! E Sami e eu tivemos a chance de fazer uma pequena viagem. Quando foi? No segundo dia?

Sami Yli-Sirniö: Sim, tivemos um tempinho livre e fomos ver uns pinguins!

Frédéric Leclercq: Fomos a uma praia deserta a mais ou menos uma hora de carro, uma praia com pinguins! Você pode olhar para eles e nadar com eles. Eles são meio tímidos, mas de repente teultrapassam na água!!! Foi algo bem legal e doce. Realmente tenho ótimas memórias do país e, como disse, as árvores, os animais, tudo parece… [nota: novamente busca a palavra em inglês e não encontra]. Enfim, foi uma ótima experiência, no geral, e o bônus é que os vídeos também ficaram muito bons! Sim, foi ótimo!

Sami Yli-Sirniö: Absolutamente! E a natureza, tão diferente de tudo que vimos antes!

Vagner Mastropaulo: Obrigado,venham logo ao Brasil!

Frédéric Leclercq: Sim,espero que sim.“Obrigado”! [nota: agradecendo em português].

Sami Yli-Sirniö: “Obrigado”! [nota: também em nossa língua mesmo]

 

Agora éaguardar ansiosamente até 10/06 para curtir o seguinte tracklist:

 

Hate Über Alles

01) Sergio Corbucci Is Dead

02) Hate Über Alles

03) Killer Of Jesus

04) Crush The Tyrants

05) Strongest Of The Strong

06) Become Immortal

07) Conquer And Destroy

08) Midnight Sun

09) Demonic Future

10) Pride Comes Before The Fall

11) Dying Planet

 

Mais informações:

https://www.kreator-terrorzone.de

https://www.facebook.com/KreatorOfficial

https://www.instagram.com/kreatorofficial

 
ONSTAGE - Official Website - All Rights Reserved 2017-2021